anselmo brito raiox 2019

Anselmo Brito: o Carnavalesco que conjuga o verbo superar diariamente

A história de vida do artista campeão com a Pérola Negra se confunde com a trajetória da escola da Vila Madalena em 2019

14/03/2019 Redação Liga SP - Foto: anselmo brito raiox 2019

Vítima de câncer no pescoço em 2002 e deficiente visual com limitações, Anselmo Brito é motivo de inspiração para dez entre dez brasileiros. Com visão apenas de 35% no olho direito, e zero no olho esquerdo, o campeão do Carnaval de São Paulo pelo Grupo de Acesso com a escola de samba Pérola Negra, é portador de uma doença chamada Ceratocone, hereditária, e que aos poucos vai diminuindo a sua visão, mas não o seu brilho e a sua força de vontade.

Em 2019, Anselmo, desenvolveu o seu primeiro enredo autoral “Da majestosa África, tu és negra mulher guerreira a verdadeira Pérola Negra”, o projeto também foi o primeiro afro da escola da Vila Madalena, e coincidência ou não, foi o que marcou o retorno da agremiação para o Grupo Especial do Carnaval de São Paulo. “Esse desfile provou o quanto somos capazes de acreditar e concretizar nossos sonhos, basta acreditar que eles são possíveis. Nossa escola enfrentou momentos muito difíceis, mas eu jamais deixei de acreditar, jamais”, confidenciou.

Computando quatro enchentes e problemas com dívidas de antigas gestões a Pérola Negra em nenhum momento esmoreceu e deixo de acreditar em seu retorno ao Grupo Especial do Carnaval de São Paulo, como o próprio Anselmo declarou emocionado. “Nesse momento a minha emoção e a minha gratidão se confundem, essa comunidade é tão guerreira quanto eu. Todos aqui me abraçaram e se inspiraram na minha luta de vida para trazer a escola de volta para o seu lugar de origem, o Grupo Especial”, desabafa o profissional.

Classificando o título como um dos momentos mais importantes de sua carreira, Anselmo chega a comparar com o nascimento de um filho. “Nosso ano foi muito sacrificado, nem sei descrever direito o que eu senti ao ver o resultado final dando Pérola Negra campeã. Além de todos os problemas que enfrento de saúde, nessa reta final minha mãe sofreu um AVC, e esse desfile foi feito para ela, que segue se recuperando, mas que me deu um susto, exatamente uma semana antes do desfile oficial”, se emociona.

Como no refrão do samba de 2019 que diz “Acreditar no amor sempre vale a pena”, o Carnavalesco enfatizou que em vários momentos ele pesou em desistir. “Por trabalhos anteriores eu por muitas vezes me pegava pensando que não tinha capacidade, que estava desacreditado e que minha fé estava se esvaindo. O que vocês viram na avenida foi um Anselmo novo, uma Pérola Negra nova, uma nova proposta de trabalho, e que deu certo”, comentou com lagrima nos olhos.

Homenageado pela própria presidente, Sheila Mônaco em seu discurso antes da apresentação no desfile das campeãs, Anselmo se diz impressionado com o amor dessa comunidade. “A confiança depositada em mim foi surpreendente e a mensagem que eu deixo para essas pessoas que lutaram e junto comigo superaram todas as dificuldades e que a gente pode tudo, não existe obstáculos para quem sonha e acredita. Renascemos das cinzas e renascemos mudados, confiantes, vamos juntos brilhar no Grupo Especial”, finalizou o seu bate-papo emocionado e exclusivo com a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo.