2 2 4

DIAS PARA O CARNAVAL!

Divulgação/Liga SP

Barroca Zona Sul e Vai-Vai: histórias que se cruzam

Relação entre as escolas é cheia de encontros e parcerias de sucesso

29/12/2017 Redação Liga SP - Foto: Divulgação/Liga SP
Atual campeã do Grupo de Acesso, a Barroca Zona Sul foi fundada em 1974 por Sebastião Eduardo do Amaral, o Pé Rachado, ex-presidente da Vai-Vai. E engana-se quem pensa que a ligação com a escola do Bixiga para por aí. Se hoje a agremiação alvinegra é a maior campeã do Carnaval de São Paulo, pode-se dizer que a Barroca tem sua parcela de influência.
 
+ Confira a agenda completa dos ensaios técnicos do Carnaval SP 2018
 
Isso porque alguns jovens sambistas acompanharam Pé Rachado para ajudá-lo na nova escola. Entre eles estava Zé Carlinhos, grande compositor da Vai-Vai, mas que na época estava ainda descobrindo seu talento, como contou em conversa com o site da Liga SP - antes disso, ele desfilava tocando surdo.
 
"Foi na Barroca Zona Sul que eu comecei a desenvolver meu lado compositor. Porque era uma escola que estava nascendo e não tinha compositor próprio. Aí eu comecei a fazer uns sambas de quadra, sem compromisso, e o pessoal gostou. Falaram 'pô, você tem uma melodia legal, desenvolve bem as letras'", disse Zé Carlinhos, autor do primeiro samba da história da agremiação verde e rosa.
 
"O primeiro enredo da Barroca Zona Sul eu ganhei e a escola foi campeã (do Grupo 1 da UESP, em 1975). A partir daí, começou a vir uma luz e fiz parceria com o Dorinho Marques, cavaquinista. Eu sou mais letrista, não toco instrumento de harmonia, só toco instrumento de percussão. E a gente fez uma parceria boa e começou a desenvolver bastantes sambas na Barroca Zona Sul", continuou o compositor.
 
+ CD Sambas de Enredo Carnaval SP 2018 disponível nas Plataformas Digitais: clique aqui e acesse!
 
Foi somente com a experiência adquirida na nova escola que Zé Carlinhos passou a tentar escrever também para a Vai-Vai. Lá, emplacou 14 sambas, sendo o primeiro em 1998 - e, logo de cara, veio seu primeiro título no Carnaval.
 
Ao todo, o compositor escreveu o samba em sete das 15 conquistas da escola do Bixiga no Grupo Especial - 1998, 1999, 2000, 2001, 2008, 2011 e 2015. Uma história que começou na Barroca.
 
"Crioulinho" foi criação de Zé Carlinhos
 
As influências de outras escolas na Barroca Zona Sul vão além. Oriundo da Vai-Vai, Zé Carlinhos foi o responsável por desenhar o "Crioulinho", símbolo da agremiação. Já outros nomes fortes do Carnaval de São Paulo, como o Seu Nenê da Vila Matilde e Carlão do Peruche, também ajudaram a Barroca desde sua criação. Quem conta a história é Geraldo Sampaio Neto, o Borjão, presidente de honra da escola.
 
"Os meninos nos ajudavam. O Zé Carlinhos faz parte da família da gente, que é descendente de Vai-Vai, e ele com o 'Tamborim', um menino já falecido, bolou o logo do Barroca com autorização do Pé, que era o cara forte do Carnaval na época", contou Borjão.
 
"Eu falo meninos, mas eram o Seu Nenê, o Seu Inocêncio, o Carlão do Peruche. Eu tenho o maior respeito por eles", completou o presidente de honra.

Matérias Recomendadas