1 0 0

DIAS PARA O CARNAVAL!

André Zorzato/Liga SP

Neguinho da Beija-Flor é inspiração de Bruno Ribas, da Tom Maior

“Tudo o que eu faço está espelhado na carreira dele”, diz intérprete

27/12/2017 Redação Liga SP - Foto: André Zorzato/Liga SP

Vivendo no Carnaval desde o início dos anos 2000 e à frente da ala musical da Tom Maior há um ano, o intérprete Bruno Ribas é um daqueles sambistas com músicas marcantes, prêmios valiosos no currículo e esbanja humildade quando toca no assunto sobre sua trajetória no samba. Ele não esconde sua admiração por seu grande ídolo: o intérprete Neguinho da Beija-Flor.

A voz de Bruno cruzou com Neguinho, em 2004, na escola de samba Beija-Flor de Nilópolis. Eles foram campeões do Carnaval Carioca juntos e muitas lições ficaram.  "Em 2004, ganhei uma disputa de samba e fui cantar com o Neguinho [na Beija-Flor]. Fui campeão do Carnaval com ele. É meu ídolo, meu grande professor e meu grande mestre. O espelho de tudo da minha vida”, contou em entrevista à Liga SP.

Estácio de Sá (2002), Inocentes da Baixada e Mangueira (2003), Beija-Flor (2004), Portela (2005), Grande Rio (2006), Mocidade de Padre Miguel (2007-2008/2014-2016), Unidos da Tijuca (2009-2013) e Tom Maior (2017) são algumas das escolas de samba de São Paulo e Rio de Janeiro que fazem parte do currículo de Bruno Ribas.

O intérprete da Tom Maior abriu o coração e afirmou que trabalha sua carreira no mundo do samba usando Neguinho da Beija-Flor como referência. “Ele é meu grande ídolo e mestre. Tudo o que eu faço está espelhado na carreira dele. Não tenho pretensão nenhuma de ser o Neguinho da Beija-Flor, mas me espelho nele porque é um grande exemplo de profissional. Não tem nada que eu faço que não seja pensando naquela postura”, destacou.

Bruno Ribas é presença confirmada na avenida em 2018 e cantará o enredo “O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina; de Ramos, Imperatriz Leopoldinense” pela Tom Maior. A escola será a última a desfilar no primeiro dia de desfiles, dia 9 de fevereiro.

Assista ao vídeo da entrevista de Bruno Ribas: