7 5 ,

DIAS PARA O CARNAVAL!

Divulgação

Carnavalesco da Imperador fala resgatar escola e voltar forte em 2019

Agremiação do Ipiranga irá disputar Grupo de Acesso 2 e Fábio Gouveia contou o que planeja para próximo Carnaval

05/06/2018 Redação Liga SP - Foto: Divulgação

Resgatar a Imperador do Ipiranga para que a escola volte com força. Essa é a mensagem principal de Fábio Gouveia, carnavalesco da agremiação, na preparação do Carnaval 2019. Após o rebaixamento para o Grupo de Acesso 2 neste último ano, o profissional está de volta à velha casa e sabe que o momento é de reestruturação.

Em conversa com a Liga, o profissional contou que o foco da Imperador em 2019 será no "chão" e na comunidade. Reconhecendo as dificuldades da escola, ele contou como está trabalhando para que a passagem da agremiação do Ipiranga pelo Grupo de Acesso 2 do Carnaval paulistano seja breve.

Liga SP - Para começar, conta um pouquinho sobre sua trajetória no Carnaval de São Paulo?
Fábio Gouveia - Sou artista plástico especializado em figurino e cenografia. Cheguei ao Carnaval em 2000 a convite de um amigo da faculdade, que me levou para conhecer o barracão da Nenê de Vila Matilde. Lá eu tive o prazer de conhecer o mestre Augusto Oliveira, que me mostrou a magia do Carnaval. E fiquei entre adereços e alegorias, fui aderecista dele e por muito tempo em outra escolas também. Com esta prática no figurino e cenográfia, passei a desenhar Carnaval para alguns amigos carnavalescos e fui caminhando.  Em 2005, me aventurei a assinar Carnaval no ABC.  Mas só em 2010 cheguei a assinar em São Paulo. Não foi uma experiência tranquila, mas tive um aprendizado gigantesco.  Em 2011, a convite de meu amigo Pê Santana, aceitei o desafio de assinar na Independente por três anos consecutivos. Foram três títulos seguidos, deixando a escola no Grupo de Acesso.  Em seguida, em 2015, fui para direção de Carnaval da Imperador com o compromisso de levantar a comunidade. O feito foi alcançado, mas, infelizmente, a colocação não nos foi favorável.  No ano seguinte, assinei o desfile e o presidente Eduardo de Lukas acreditou no projeto. Alcançamos com muita luta a melhor colocação da escola nos últimos oito anos no Acesso.  Infelizmente não demos continuidade ao trabalho e então retornei à Independente como diretor de Carnaval em parceria com Pê Santana, quando conseguimos subir para o Grupo Especial.

Liga SP - Você esteve em alguma escola em 2018?
Fábio Gouveia - Estive no início do projeto da Nenê de Vila Matilde. Ocupava a vaga na direção de Carnaval até então. Contribuí para nova identidade artística do enredo e também a nova imagem da quadra, mas, infelizmente, por questões profissionais não dei continuidade ao trabalho.

Liga SP - E como foram as conversas para voltar à Imperador?
Fábio Gouveia - Foi uma procura feliz! Havia duas chapas na concorrência e eu felizmente fui procurado pelas duas. Sou amigo e gosto de ambos lá. Eu construí uma identidade lá dentro, consegui fortalecer e trabalhar o chão da escola e isso foi decisivo para meu retorno. Após a eleição, a presidente Leda do Carmo me chamou e confirmou minha ida para a escola e desde então estamos buscando juntamente com este time novo um trabalho coeso, forte e que possa causar um resultado fantástico. Nosso maior intuito é formar, resgatar e reestruturar a agremiação para volte de fato com força. A Imperador nos últimos anos vem sofrendo com inúmeros problemas e uma vida financeira complicada. Temos pela frente um imenso trabalho uma verdade batalha para elevar o orgulho da escola e seus integrantes.

Liga SP - E como vocês estão se organizando para alcançar esse objetivo de voltar ao Grupo de Acesso já em 2019?
Fábio Gouveia - O Carnaval de 2019 está pautado em muito compromisso com a palavra comunidade. Temos uma presidente que vem da velha guarda e pessoas do seu entorno que amam a escola. Mas só isso não é o suficiente. Vamos fazer, juntamente com a direção de Carnaval, um trabalho focado no chão, uma plástica muito forte, acabada e surpreendente. Para este trabalho, estamos buscando um estudo muito forte em materiais alternativos, um uso ainda maior de elementos sustentáveis. Estamos desenvolvendo um processo de formação de aderecistas fortes para ter uma melhor qualidade na confecção de fantasias e adereços. Teremos uma Imperador diferente desde a escolha do enredo inédito até seu comportamento na pista.

Liga SP - Sobre o enredo para 2019, como chegaram no tema "Orun Aiyê"?
Fábio Gouveia - O enredo me foi dado pela presidente. Eu de fato não queria, mas ele foi tomando força a cada dia e tudo foi se encaixando. Mergulhei de cabeça nos escritos de Jorge Amado e encontrei a síntese do enredo.
Iremos narrar a trajetória de Exu o primeiro no panteão dos orixás, senhor dos caminhos e arquiteto da criação, segundo a tradição Yorubá. Não se trata de um enredo afro, ou como eu brinco, um enredo de macumba. Iremos narrar esta história de uma forma diferente, irreverente e moderna, como tudo o que iremos fazer na escola. Nosso intuito é ter uma escola pronta pra retornar.

Liga SP - E essa relação com Jorge Amado é a que te foi "dada" pela presidente ou você foi buscar a obra dele justamente por causa do enredo?
Fábio Gouveia - O tema que foi dado era apenas Exu, o orixá africano. Mas precisava de poesia, de uma construção mais coesa. Foi então que cheguei ao poema "Sou Exu", de Jorge Amado. Em seus escritos, descobri tantas outras informações. Orun Aiyê nasce dos relatos africanos que contam como Olodumare criou o mundo e como Exu está tão presente nisso. Ele é o mensageiro do céu (Orun) e da terra (Aiyê). Exu é o encarregado de levar e trazer nossos pedidos aos orixás. Esta africanidade, esta personalidade de Exu, está muito presente de forma popular nos livros de Jorge Amado e nas pinturas de Carybé. Elementos suficientes para construção de "Orun Aiyê e o mensageiro do mundo".