0 2 1

DIAS PARA O CARNAVAL!

GARANTA SEU
INGRESSO!
Marcelo Messina /  LigaSP

Santa Bárbara: samba e religião

Conheça a Unidos de Santa Bárbara, a escola que mistura samba e religião

12/12/2017 Redação Liga SP - Foto: Marcelo Messina / LigaSP
Que fé e samba frequentemente se misturam no Carnaval de São Paulo, não é segredo pra ninguém. Muitos foram os enredos homenageando as diversas formas de religião ao longo dos anos. Com a Unidos de Santa Bárbara, porém, a relação é um pouco diferente: a religião influencia diretamente nas decisões tomadas pela direção da escola.
 
+ Inscreva-se no canal da Liga SP no YouTube e acompanhe as novidades do Carnaval em vídeo
 
A agremiação foi fundada em 1988 como bloco. A transformação em escola de samba veio somente em 2009 após profecia de uma Pomba Gira. Quem conta a história é Cássia Lima, presidente da Santa Bárbara.
 
"Nós nos fundamos sem pretensão, nem nada. E a Pomba Gira, que é a dona espiritual da escola, falou 'vai chegar uma hora que não vai ter mais volta. Vocês vão ter que virar escola, as pessoas vão pedir isso'. E tanto é que eu fui voto vencido. Hoje eu estou presidente, mas na época fui voto vencido. Eu não queria virar escola de jeito nenhum", contou Cássia.
 
Pomba Gira é a entidade espiritual do candomblé, que se manifesta incorporada em um médium. Neste caso, quem recebe é a Mãe Helena, mãe da presidente e fundadora da agremiação.
 
Após se tornar escola de samba, a Santa Bárbara saiu rapidamente da sexta divisão para disputar o Grupo de Acesso em 2008. Em um dos campeonatos, conta o carnavalesco Anderson Paulino que a montagem do desfile estava toda atrasada, mas que a Pomba Gira previu o título.
 
+ Veja como foi a Festa de Lançamento dos CDs Sambas de Enredo Carnaval SP 2018
 
"A gente fala de uma pauta que envolve o que é a característica da escola, que é religião e samba. Chegou um ano que não tinha nada pronto. Os carros alegóricos estavam no ferro na semana do Carnaval. E ela falou assim: 'acaba isso aí tudo pra trazer o caneco na semana que vem'. Eu dei risada. Disse: 'alguma coisa está errada... Está tudo no ferro. Não dá tempo nem de fazer, imagina de ganhar'", disse Paulino.
 
E é assim que a escola funciona: trabalho e muita fé. Mas engana-se quem pensa que, por ser do candomblé, a agremiação não está aberta a outras religiões. O nome Santa Bárbara é homenagem à padroeira da comunidade no bairro do Itaim Paulista, Zona Leste de São Paulo.
 
"É a fé que nos move. Nos nossos ensaios, ora as pessoas entram pra levar flores na capela de Santa Bárbara, ora vêm saudar a Pomba Gira, ora vêm rezar e vêm sambar. É rotina na nossa escola", falou o carnavalesco.
 
Atualmente a Unidos de Santa Bárbara está no Grupo de Acesso 2. No Carnaval 2018, irá levar para o Sambódromo do Anhembi o enredo "Pernambuco você é nosso! O baile dos 200 anos da revolução pernambucana o Carnaval do leão coroado Alceu Valença".

Matérias Recomendadas