2 8 0

DIAS PARA O CARNAVAL!

Renato Cipriano/Acadêmicos do Tucuruvi

Dione Leite diz que trabalho na Tucuruvi será seu maior desafio e faz mistério sobre enredo

Carnavalesco está empolgado para 1º trabalho solo e diz que enredo é bem diferente para São Paulo

24/04/2018 Redação Liga SP - Foto: Renato Cipriano/Acadêmicos do Tucuruvi
A Acadêmicos do Tucuruvi e o carnavalesco Dione Leite terão um Carnaval 2019 especial. Para a escola, é o momento de se reerguer após o desastre que a assolou em 2018 - o incêndio que destruiu 90% de suas fantasias um mês antes do desfile. Para o profissional, a primeira oportunidade solo em uma agremiação do Grupo Especial de São Paulo.
 
Em conversa com a Liga SP, Dione fez um balanço sobre o Carnaval passado e a decepção com a quinta posição alcançada pela Dragões da Real, sua antiga escola. Falou ainda sobre o que espera da próxima temporada, em que, também pela primeira vez, colocará na avenida um enredo 100% seu.
 
Liga SP - A Dragões era uma das escolas cotadas para o título e acabou ficando no quinto lugar. Como você avalia o trabalho no Carnaval 2018?
Dione Leite - O trabalho no Carnaval 2018 foi muito bom, cheio de novidades para a Comissão de Carnaval, para a diretoria, para a comunidade. A gente passou por um processo bem difícil de conclusão por várias questões: ter habilidade maior principalmente no setor de criatividade por questão da crise financeira, conseguir colocar na avenida um Carnaval maior que o de 2017 e superar um Carnaval épico como foi o de 2017. E eu acho que nós alcançamos o fruto porque saímos da avenida com a sensação de dever cumprido e a esperança muito grande de ser campeão. Era um comentário geral que a Dragões disputava a cabeça do Carnaval 2018 e quando veio o resultado eu, Dione, fiquei bastante surpreso. Não esperava. Não criticando o trabalho de nenhuma coirmã, e parabenizo todas que conseguiram. Eu acompanhei alguns treinamentos de jurados, mas acho que ainda precisa ser mais criterioso para que haja diferenciação no resultado. Não consigo entender como quatro escolas podem empatar, sendo que existem praticamente quatro desfiles diferentes, com qualidades diferentes. Essas quatro escolas mereceram de certa forma porque trabalharam como nós e óbvio que a Dragões gostaria de estar nesse grupo de campeã do Carnaval, mas para mim foi um pouco frustrante. Mas isso me dá mais força para trabalhar.
 
Liga SP - E agora você está em uma escola nova. Como foi essa aproximação com a Tucuruvi?
Dione Leite - Foi de forma bem rápida, na realidade. Meu comunicado de desligamento da Dragões saiu em uma tarde e na mesma noite já recebi o contato da Tucuruvi. Eu estava indo para Uruguaiana para o Carnaval de lá. Ainda esperei uns dias, mas as conversas já direcionavam para fechar o contrato. Voltei para São Paulo apenas para selar o compromisso. A escola já acompanhava bastante meu trabalho na Dragões. Me escolheram por uma série de fatores que podem fazer a diferença, principalmente o trabalho humano, pois sou um carnavalesco que participa muito da quadra, gosto de estar perto do componente, tocar e vê-lo responder ao nosso estímulo. E eu acho que a Tucuruvi precisa desse momento por conta do desastre que passou no Carnaval passado. É uma escola muito forte. Conseguiu enfrentar e em um mês, por incrível que pareça, colocar um Carnaval de ser aplaudido na rua.
 
Liga SP - O que foi que mais te atraiu na Tucuruvi?
Dione Leite - Na realidade, na mesma noite eu tive o contato de mais duas escolas. Uma do Acesso e outra do Grupo Especial. E a conversa começou a estreitar na Tucuruvi quando eu comecei a sentir uma energia muito boa. Eu acredito muito nisso. Antes de qualquer coisa, você tem que se sentir bem num lugar para trabalhar bem e ter um respaldo da diretoria. Sempre deixaram muito claro a necessidade que a escola tinha e eu deixei claro minhas qualidades, que eles já conheciam, e deficiências. Porque eu acho que se tiver transparência dá certo. Isso foi algo que me atraiu muito. Fechar uma parceria de verdade com quem está com vontade. E a Tucuruvi precisa muito desse Carnaval 2019, porque é um recomeço. E eu, Dione, estou para fazer meu primeiro Carnaval solo.
 
Liga SP - Você sempre teve outro profissional ao seu lado. Dá para dizer que esse Carnaval 2019 vai ser o seu maior desafio até aqui?
Dione Leite - Com certeza. Dentro da Dragões a gente sempre teve a Comissão de Carnaval, no início com seis integrantes até chegar a esse último trabalho em que nós éramos apenas três. Hoje eu assumo a Tucuruvi sozinho, é realmente um grande desafio, meu maior desafio, um momento meu profissional que não posso perder. Isso aí é um mantra meu, não posso perdê-lo de forma alguma e a gente já está trabalhando. Eu formei uma equipe muito forte para me dar respaldo, que vai conseguir me dar uma base boa para que eu possa fazer o meu trabalho de forma organizada, dinâmica e criativa. Eles vão me ajudar muito a conseguir ter esse espaço que eu acho que todos carnavalescos precisam ter dentro de suas agremiações.
 
Liga SP - Com relação ao cronograma, como está a programação para lançamento de enredo?
Dione Leite - O enredo, graças a Deus, está definido e escrito. A sinopse está aprovada, já temos a montagem da escola. Já estamos bem avançados. Agora estou na parte de projeção visual e estamos bem confiantes. É um enredo autoral meu, que estou tendo a oportunidade de falar em algo que eu acredito e contar uma história. Isso é maravilhoso porque dá uma liberdade incrível para trabalhar e ser ainda mais criativo. Hoje a gente está bem pautado, andando corretamente para não ter problema nenhum. Há muita gente empenhada em fazer a Tucuruvi voltar a ser uma grande agremiação e fazer um grande desfile depois daquele desastre.
 
Liga SP - E quando irão tornar público o enredo?
Dione Leite - O lançamento do enredo ficará para a primeira quinzena de junho. Em breve vamos divulgar a data oficial. Vai ter uma festa toda bacana. Vamos com calma porque o que importa é o quanto estamos trabalhando e é bastante.
 
Liga SP - Você falou que é um enredo autoral seu. É a primeira vez que coloca uma ideia totalmente sua?
Dione Leite - Aqui em São Paulo é a primeira vez. Já coloquei proposta de enredo na própria Dragões que acabou não passando, mas agora eu fiz uma nova proposta, uma nova ideia que eu tive para esse Carnaval 2019, que já é também uma das ideias que eu tinha já de um bom tempo, e deu certo. A diretoria abraçou de primeira, nem pensou. Eles tinham duas propostas de enredo e ficaram bem satisfeitos com a minha. Que não é mais minha, é da escola, é nossa. Mas eu fico feliz exatamente por ter liberdade. Não é nem vaidade por ter um enredo, é por ter liberdade. Você conta melhor, viaja melhor, trabalha melhor. É outro tesão para o profissional.
 
Liga SP - E tem alguma coisa desse enredo que você pode dar uma antecipada?
Dione Leite - Não. Mas eu posso falar que é um enredo diferente para São Paulo e bem diferente para a Tucuruvi. É sobre algo que a Tucuruvi nunca falou e vai ser uma grande viagem. É uma grande sacada. Eu quero que dê certo e que as pessoas gostem. A gente primeiro tem que gostar, mas óbvio que faz pensando que o componente tem que ir pra avenida e cantar, pular, sentir. E eu acredito que a gente está conseguindo já isso através dos textos da sinopse para que a gente possa tirar o melhor do componente.

Matérias Recomendadas