DANIELLA STRACHINO

É HOJE: Sambódromo está pronto para receber os desfiles das escolas de samba

O maior espetáculo da terra terá inicio nesta sexta-feira e com ele 34 agremiações que prometem surpreender o público com suas apresentações

01/03/2019 Redação Liga SP - Foto: DANIELLA STRACHINO

Impressionar, inovar, mostrar a sua raiz e acima de tudo mostrar o quanto existe amor por um pavilhão. Nesta sexta-feira (01), mais uma vez os portões do Sambódromo do Anhembi se abrirão para um verdadeiro teatro a céu aberto e não tenha dúvida, foram 365 dias de muito trabalho e dedicação para colocar mais uma vez o Carnaval de São Paulo em evidencia, e mostrar o quanto estamos mais próximos do maior e melhor Carnaval do Brasil.

Ao todo serão cinco noites de apresentação, sexta e sábado, desfile do Grupo Especial, domingo, do Grupo de Acesso 1, e na segunda-feira, o Grupo de Acesso 2, somando 34 agremiações filiadas a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, todos com o mesmo objetivo, levar ao mundo uma emoção única e magica, algo que só o Carnaval brasileiro consegue transmitir.

Vice-campeã do grupo de acesso em 2018, a Colorado do Brás tem a missão de abrir oficialmente a festa, às 23h15, desta sexta-feira. A escola, que retorna ao Grupo Especial após 25 anos, apresentará o enredo “Hakuna Matata, isso é viver”, homenageando o Quênia. Na avenida os foliões apreciarão as belezas, a cultura e a simplicidade do povo africano.

Com o enredo “O Império contra-ataca”, a Império de Casa Verde será a segunda agremiação a entrar no Anhembi, às 00h20. Três vezes campeã do grupo especial do Carnaval de São Paulo, a escola prestará uma homenagem aos 124 anos do cinema, e em forma de samba relembrar filmes que marcaram época e encantaram gerações.

A história de uma princesa africana que luta pelo direito dos negros e das mulheres, e usa de todos os seus esforços para combater a escravidão e enfrenta a intolerância religiosa é o ponto de partida da terceira escola a cruzar a faixa amarela, a Mancha Verde. Intitulado “Óxala, salve a princesa! A saga de uma guerreira negra” o enredo será apresentado pela agremiação a partir das 01h25.

A Acadêmicos do Tucuruvi será a quarta escola a desfilar nesta primeira noite, às 02h20. Também estreando na agremiação e com enredo autoral, o carnavalesco Dione Leite, desenvolve “Liberdade, o canto retumbante de um povo heroico”. Na avenida, o Zaca, traçará um panorama entre a realidade e a fantasia, através da história do Brasil, desde a invasão de Pindorama até os dias de hoje.

Em busca do tricampeonato, a Acadêmicos do Tatuapé será a quinta escola a entrar na avenida, às 03h35. Com o enredo “Bravos Guerreiros – Por Deus, pela honra, pela justiça e pelos que precisam de nós”, a agremiação além de falar dos guerreiros de nossa história, homenageará todos os brasileiros, considerados guerreiros do cotidiano.

Completando 60 anos em 2019, o cantor e compositor Arlindo Cruz será o grande homenageado da X9 Paulistana. A escola será a sexta a pisar no Sambódromo do Anhembi, às 04h40, e mostrará a trajetória brilhante do músico, desde a infância até a conquista de prêmios em festivais, os doze anos integrando o grupo Fundo de Quintal e suas diversas parcerias de sucesso. O enredo intitulado "Meu lugar é cercado de luta e suor, esperança num mundo melhor! O show tem que continuar" tem autoria e desenvolvimento de Amarildo de Melo, que pelo segundo ano veste as cores da X9.

Com a responsabilidade de fechar a primeira noite de desfiles do grupo especial do Carnaval de São Paulo, a Tom Maior traz para avenida o enredo “Penso. Logo existo. As interrogações do nosso imaginário na busca do inimaginável”. Com autoria e execução do carnavalesco André Marins, o tema do desfile abordará os principais questionamentos do homem, como “De onde viemos?”, “Para onde vamos?” e “Quem é Deus?”; de uma forma lúdica, porém, reflexiva! A agremiação cruza a faixa amarela às 05h45.

No sábado (02), a festa continua, atual campeã do Grupo de Acesso, a Águia de Ouro abre a noite, às 22h30. Em busca de seu primeiro título na história do Grupo Especial, a escola da Pompeia faz um questionamento na passarela do samba com o enredo, “Brasil, eu quero falar de você! Que país é esse!”. O enredo, abordará o mar de lama em que vivemos, corrupção, pobreza, desemprego, saúde precária e tantos outros conflitos causados pela ganância.

Com o enredo “A Invenção do Tempo – Uma Odisséia em 65 minutos”, a Dragões da Real será a segunda agremiação a cruzar a faixa amarela, às 23h45. Marcando a estreia de Mauro Quintaes, a “escola de gente feliz” mostrará como o tempo influência na história da humanidade, a importância que ele tem no nosso dia-a-dia e como um segundo pode fazer muita diferença em determinadas profissões.

Dez vezes campeã do grupo especial do Carnaval de São Paulo, a Mocidade Alegre será a terceira escola a se apresentar, às 00h40. “Aykamaé – As Águas Sagradas do Sol e da Lua”, é um enredo baseado em uma lenda amazônica onde do amor entre o sol e a lua, se deu a origem ao gigante e incomparável Rio Amazonas!

Campeão de títulos do grupo especial do Carnaval de São Paulo, ao todo quinze, a Vai-Vai será a quarta agremiação a entrar no Anhembi, 01h45. O enredo “Vai-Vai: o quilombo do futuro”, retrata um africano contador de histórias, que convidará o público há embarcar em uma viagem, a parada principal são as lutas que até hoje o povo negro enfrenta.

Quinta escola a desfilar na segunda noite do Grupo Especial, a Rosas de Ouro prestará uma homenagem ao povo armênio com o enredo “Viva Hayastan”. Na avenida, a azul e rosa promete fazer um elo entre a história do Carnaval de São Paulo e a comunidade armênia que aqui mora, enaltecendo as tradições e a cultura desse povo que sofreu um dos maiores genocídios da história mundial. A agremiação entra na avenida às 02h50.

Com o enredo “Nas asas do grande pássaro, o vôo da Vila ao Império do sol”, a Unidos de Vila Maria será a sexta escola a atravessar a passarela do samba e também prestará uma homenagem. Desenvolvido pelos carnavalescos Alexandre Louzada e Cristiano Bara, o enredo que retratará muito da nação peruana promete mostrar a cultura e as belezas naturais do país sul americano, banhado pelo Oceano Pacífico. A escola cruza a faixa amarela, às 03h55.

Fechado o desfile do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo com chave de ouro, a Gaviões da Fiel prepara a reedição do seu enredo de 1994. “A saliva do santo e o veneno da serpente”, retratará as histórias, lendas e principalmente os benefícios e malefícios do tabaco. O carnavalesco Sidney França assina o projeto da escola pelo segundo ano e ela entra na avenida às 05h00.

E no domingo (03), oito escolas que buscam ascensão à elite do Carnaval paulista realizam a sua apresentação. Às 21h, quem abre a festa é a estreando no Grupo de Acesso 1, a Mocidade Unida da Mooca, apelidada carinhosamente de MUM, a agremiação apresentará “Manto Sagrado, A História que o Tempo Bordou”, a ideia central da escola é exaltar a memória do sambista contando a história do surgimento do pavilhão das escolas de samba.

"Para sempre vou te amar" esse será o enredo 2019 da segunda agremiação que entrará no Anhembi, às 22h, a Independente Tricolor. A proposta da escola da zona leste é aborda uma história de amor, inspirada livremente no livro “A Divina Comédia” obra-prima de Dante Alighieri.

A Barroca Zona Sul será a terceira escola do Grupo de Acesso 1, a entrar na passarela do samba, às 23h. Com o enredo “Okê Arô”, desenvolvido pelos carnavalescos Carlos Pereira, Fernando Dias e Rogério Monteiro, a tradicional agremiação verde e rosa fará uma reverência à Oxóssi. O termo significa “Salve o grande caçador”, e é saudação ao Orixá.

Um encontro de águias, assim promete ser o desfile da Nenê de Vila Matilde. A escola da zona leste, será a quarta agremiação a brilhar no Anhembi, às 00h, e apresentará o enredo “A majestade do samba chegou! Corri pra ver...pra ver quem era. Chegando lá, era a Nenê e a Portela”, uma grande homenagem a Portela, sua madrinha no Carnaval e a sua própria história, que em 2019, completou 70 anos.

Quinta escola da terceira noite de desfiles do Carnaval de São Paulo, a Leandro de Itaquera desenvolve o enredo “Ubatuba. O reconto do caboclo sob a luz do luar”. A agremiação cruza a faixa amarela às 01h, e apresentará a história de um índio que se tornou o caboclo de luz da Umbanda.

As histórias dos musicais infantis é o ponto de partida do enredo da Camisa Verde e Branco. Batizado de “Orin, Orin - Uma viagem sem fim... Quando os tambores ecoam na floresta, a Barra Funda está em festa”, o tema trará personagens como O Rei Leão, Cinderela, Branca de Neve, a Pequena Sereia e a Bela Adormecida. Nove vezes campeã do Grupo Especial, a escola da Barra Funda tem um único desejo, retornar a elite do Carnaval de São Paulo e cruza a passarela do samba, às 02h.

Cinco vezes campeã do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo, a Unidos do Peruche é outra tradicional escola que almeja a saída do Grupo de Acesso 1. A agremiação entra na avenida, às 03h, e apresenta o enredo “Nascem do ventre africano os valores do mundo. África, um passado presente no futuro da humanidade” que trará para passarela do samba, a África, uma terra de tantos impérios mas que ainda sofre com o preconceito, a discriminação e a luta de classes.

A Pérola Negra fecha os desfiles do Grupo de Acesso 1, do Carnaval de São Paulo com o enredo “Da majestosa África, tu és negra mulher guerreira a verdadeira Pérola Negra”. A escola da Vila Madalena apresentará as grandes perolas femininas que representam bravamente a luta pelos direitos e ecoam aos quatro ventos “eu sou negra, mulher e guerreira”, a escola cruza a faixa amarela, às 04h!

E quem pensa que acabou, se engana, o Grupo de Acesso 2, traz na segunda-feira (04), outras doze escolas que também sonham em voos mais altos no Carnaval de São Paulo.

Marcando sua estreia no Anhembi, a Primeira da Cidade Líder abre a noite de desfiles do Grupo de Acesso 2, às 20h. Com o enredo “Sou brasileiro, vou festejar”. A ideia central da agremiação é embarcar na folia de um carnaval onde Pêro Vaz de Caminha é o carnavalesco e Pedro Álvares Cabral o mestre de bateria. Em um só cordão, mostrará ao mundo todos os encantos que fazem do povo brasileiro, de norte a sul - com suas festas e alegrias - o povo mais feliz.

Amizade Zona Leste será a segunda escola a desfilar no Anhembi, às 20h50. Com o enredo “Abayomi. Encontro precioso”, a escola abordará a história de Abayomi, bonecas negras com as quais as crianças africanas brincavam para se distrair da realidade das viagens nos navios tumbeiros na época da escravidão.

Com o enredo “No batuque do tambor, nosso samba é raiz e tradição”, a Torcida Jovem, será a terceira agremiação a entrar no Sambódromo, às 21h40. A escola pretende narrar a importante influência que o tambor africano teve na criação de nossas festas folclóricas que usam o instrumento.

A Estrela do Terceiro Milênio será a quarta escola a desfilar na segunda-feira, às 22h30. Com o enredo autoral do carnavalesco Murilo Lobo, “Coragem! Somos nós que fazemos a vida”, a agremiação abordará exemplos de coragem que foram capazes de mudar o mundo. A escola do Grajaú ainda dará ênfase em um dos maiores males do nosso tempo, a intolerância!

Tendo como pano de fundo a história e a origem do povo caiçara no Brasil, a Unidos de Santa Bárbara, será a quinta escola a entrar na passarela do samba, às 23h20. Abordando de forma reflexiva a formação do povo brasileiro que vive no litoral, o preconceito e a discriminação, a agremiação pretende fazer uma crítica à posição do povo caiçaras nos dias de hoje. Batizado de “Caiçara, salve o povo da beira do mar”, o enredo é desenvolvido por Anderson Paulino.

Sexta escola a pisar na passarela do samba, às 00h10, a Tradição Albertinense apresentará o enredo “Salve Simpatia”, uma grande homenagem as canções de Jorge Ben Jor. Baseada em história fictícia, a escola da Vila Albertina se utilizará das músicas do cantor carioca que celebra 55 anos de carreia e um número expressivo de sucessos que no decorrer desse período esteve nas principais paradas. “País Tropical”, “Taj Mahal”, “Chove Chuva”, “W Brasil”, “Filho Maravilha” e “Ive Brussel” são algumas delas.

A Uirapuru da Mooca será a sétima escola do Grupo de Acesso 2, a desfilar, às 01h. Com o enredo “Nas profundezas das águas do Rio Amazonas, se esconde o Eldorado Encantado”, a escola da zona leste abordará as lendas e os mitos do rio mais extenso do mundo, o Rio Amazonas. O trabalho assinado por Anselmo Brito e Ivan Pereira Silva será finalizado com uma das festas mais tradicionais da região, o Festival Folclórico de Parintins.

Com o desenvolvimento do carnavalesco Fábio Gouveia, a oitava escola da noite será a Imperador do Ipiranga, com o enredo “Òrun Aiyê e o mensageiro do mundo”. Inspirado no poema do mestre Jorge Amado, a escola irá narrar as peripécias de Exu, o primeiro no panteão dos orixás, e entra na avenida às 01h50.

Com o enredo “Professores, Camisa 12 orgulhosamente desfila essa homenagem à vocês, mestres na arte de ensinar!”, a escola Camisa 12, promete uma aula de cultura e emoção na passarela do samba. Com assinatura do carnavalesco Gleuson Pinheiro, a agremiação será a nona do Grupo de Acesso 2, a cruzar a faixa amarela, às 02h40. De forma reflexiva e alegre o desfile fará uma homenagem a todos aqueles que espalham a semente do conhecimento pelo Brasil.

Décima escola a entrar no Anhembi, às 03h30, a Combinados de Sapopemba apresentará o enredo “A Bença minha Mãe Baiana!”, desenvolvido pelo Carnavalesco Pedro Alexandre, apelidado carinhosamente de Magoo. Em 50 minutos de desfile, a agremiação mostrará as tradições, a fé, a alegria, os encantos, as injustiças, e principalmente o amor que todas as baianas tem pelo Carnaval.

"Paz, Amor e Revolução - A Juventude em Transformação" esse é o enredo da escola de samba Dom Bosco de Itaquera. Penúltima escola do Grupo de Acesso 2, a entrar na avenida, às 04h20. A ideia é mesclar as transformações que a humanidade sofreu nas décadas de 60 e 70, através de pensamentos de liberdade, de quebra de rótulos e tabus. A escola traz à tona o sentimento de mudança, tão presente nos jovens daquela época e que em alguns momentos parece presentes nos dias de hoje.

Com a missão de fechar não só o Grupo de Acesso 2, mas também o desfile das escolas de samba de São Paulo, a Morro da Casa Verde apresentará o enredo “Não julgue para não ser julgado, os humilhados serão exaltados”. Em seu desfile, a escola fará uma extensa reflexão sobre o comportamento do homem ao julgar seu semelhante. Administrada por filhos, neto e bisnetos do fundador, Zezinho de Nazareth, a agremiação tem uma das figuras mais emblemáticas do Carnaval paulista, além de seu uma das mais queridas e respeitadas, Dona Guga, e entra na avenida às 05h10.

Sentiu o clima, só tem coisa boa pela frente, continue sintonizado no site da Liga SP e acompanhe todas as novidades sobre o Desfile das Escolas de Samba!

Grupo Especial - 1ª noite: sexta-feira, 01 de março

23H15 - Colorado do Brás
00H20 - Império de Casa Verde
01H25 - Mancha Verde
02H30 - Acadêmicos do Tucuruvi
03H35 - Acadêmicos do Tatuapé
04H40 - X-9 Paulistana
05H45 - Tom Maior

 

Grupo Especial - 2ª noite: sábado, 02 de março

22h30 - Águia de Ouro
23h35 - Dragões da Real
00h40 - Mocidade Alegre
01h45 - Vai-Vai
02h50 - Rosas de Ouro
03h55 - Unidos de Vila Maria
05h00 - Gaviões da Fiel

 

Grupo de Acesso - 3ª noite: domingo, 03 de março

21H00 - Mocidade Unida da Mooca
22H00 - Independente Tricolor
23H00 - Barroca Zona Sul
00H00 - Nenê de Vila Matilde
01H00 - Leandro de Itaquera
02H00 - Camisa Verde e Branco
03H00 - Unidos do Peruche
04H00 - Pérola Negra

 

Grupo de Acesso - 4ª noite: segunda-feira, 04 de março

20H00 - Primeira da Cidade Líder
20H50 - Amizade Zona Leste
21H40 - Torcida Jovem
22H30 - Estrela do Terceiro Milênio
23H20 - Unidos de Santa Bárbara
00H10 - Tradição Albertinense
01H00 - Uirapuru da Mooca
01H50 - Imperador do Ipiranga
02H40 - Camisa 12
03H30 - Combinados do Sapopemba
04H20 - Dom Bosco
05H10 - Morro de Casa Verde