2 2 9

DIAS PARA O CARNAVAL!

Marcelo Messina/Liga SP

A história do Rei Momo

Figura rechonchuda e extrovertida recebe a "chave da cidade" e tem a missão de "governar" durante os dias de folia

05/01/2018 Redação Liga SP - Foto: Marcelo Messina/Liga SP
Todos os anos o Carnaval elege um Rei Momo diferente. Uma figura rechonchuda e extrovertida, que recebe a "chave da cidade" e tem a missão de "governar" durante os dias de folia. Mas de onde surgiu surgiu essa história?
 
+ Como participar dos ensaios técnicos do Carnaval de São Paulo
 
A tradição tem origem na mitologia grega. Momo era um personagem sarcástico que acabou expulso do Olímpo, a morada dos deuses, por zombar de criações de Atena, Poseidon e Hefesto. A consequência do exílio foi viver entre os homens na Terra.
 
Na Grécia antiga, a figura do Rei Momo foi sinônimo de festas e tratada como a mais alta autoridade local. Os gregos escolhiam um homem gordo, símbolo de fartura, como ícone de suas celebrações envolvendo bebidas e algo mais - e é daí que surge a inspiração para os dias de hoje.
 
No Brasil, este personagem se popularizou em 1933, no Rio de Janeiro. No seguinte foi eleito o primeiro Rei Momo paulista, na cidade de Santos.
 
Para ser escolhido como comandante do Carnaval em São Paulo atualmente um homem precisa ter no mínimo 110 kg. Além disso, é necessário ser brasileiro, residir na capital paulista, ter entre 18 e 55 anos de idade, pertencer a uma das escolas de samba dos Grupos Especial ou de Acesso e não ter ocupado o cargo nas duas últimas edições da festa.
 
O último Rei Momo paulistano foi Robson Santos, de 42 anos, da Imperador do Ipiranga.

Matérias Recomendadas