2 2 4

DIAS PARA O CARNAVAL!

Reprodução/Instagram Ernesto Teixeira

Intérprete da Gaviões: segredo para cantar

Ernesto Teixeira é a voz oficial da escola de samba desde 1985

22/12/2017 Redação Liga SP - Foto: Reprodução/Instagram Ernesto Teixeira

Há mais de 30 anos na Gaviões da Fiel, Ernesto Teixeira é um dos intérpretes mais antigos do Carnaval de São Paulo e esbanja simpatia e bom humor para contar sua história à frente do clube do coração. Em entrevista à Liga SP, a voz oficial da ala musical revelou que o Carnaval chamou sua atenção logo quando começo na escola.

“Cheguei no fim da década de 70, vindo pela paixão pelo Corinthians e ingressei na torcida organizada. Logo no início, por volta dos 15, 16 anos, já me identifiquei com a parte cultural dos Gaviões, que era o bloco especial que mantinha no Carnaval de São Paulo”, destacou, e contou como foi crescendo dentro da agremiação.

+ Já garantiu seu ingresso para o Carnaval 2018? Então não perca mais tempo e fique dentro da folia

“Nos primeiros anos não cheguei a desfilar em função da idade, mas, a partir de 1981, comecei a desfilar como folião. Depois passei a ser integrante da bateria, aprendi a tocar com o Nelsinho da Velha Guarda, e já em 83 e 84 também integrei a ala de compositores. A partir de 1985, fui guindado a voz oficial dos Gaviões na categoria bloco especial”, completou.

O grande desafio de comandar a escola de samba na avenida conta com uma preparação física e repouso para a voz segurar a potencia e brilhar na hora de entoar o enredo. "A preparação para a garganta eu costumo dizer, embora tenha os especialistas como otorrinos e fonoaudiólogos, que respeito muito, mas o grande segredo é o descanso. Você tem que estar fisicamente descansado e preparado para exercer a função de cantar por mais de uma hora e trinta. Não são apenas os 65 minutos, tem o aquecimento e depois o desfile", explicou.

+ Já ouviu os sambas de 2018? Então confira tudo nas plataformas digitais

Apesar de tamanha experiência na avenida, Ernesto confessa ainda sentir o famoso 'friozinho' na barriga por carregar a história de todos os envolvidos no Carnaval na voz. "Se não tiver o frio na barriga, é que você perdeu a emoção pela coisa. O grande segredo de tudo é cada ano você surpreender. Todos os anos a gente acompanha todo o processo do enredo, do samba, da confecção dos carros alegóricos, das fantasias e tudo é um aprendizado. Tudo é uma emoção diferente", finalizou.

A Gaviões da Fiel é a quinta escola a desfilar na segunda noite de desfiles e levará o samba de enredo "Guarus – Na Aurora da Criação, a Profecia Tupi… Prosperidade e Paz aos Mensageiros de Rudá" para o Sambódromo do Anhembi.

Confira a entrevista do intérprete da Gaviões da Fiel:

Matérias Recomendadas