1 3 5

DIAS PARA O CARNAVAL!

jorge freitas_2019

Jorge Freitas uma vida dedicada à arte

Um dos mais respeitados profissionais do Carnaval de São Paulo, não cansa de se reinventar e assumir novos desafios

22/08/2018 Redação Liga SP - Foto: jorge freitas_2019

Muito mais que um Carnavalesco ou diretor de arte, Jorge Freitas hoje é um líder por onde passa. Acreditando sempre no potencial do ser humano, o maestro e professor de educação física e artística nos reverencia há 23 anos com seu talento.

Com grandes desfiles e acreditando no trabalho feito com a comunidade, Jorge Freitas afirma que não existe divisões em seu trabalho, “Hoje eu não me considero um Carnavalesco, sou um diretor artístico que precisa tocar o seu projeto, e esse projeto depende da parte plástica e da parte humana, essa é a minha metodologia de trabalho”.

Com estilo próprio, o Carnaval projetado por Jorge Freitas é feito para jurado sim, mas não pode deixar de ter a energia e o aplauso do público, “Meu objetivo maior hoje dentro de uma agremiação, é atingir o componente, porque ele bem preparado e motivado, a probabilidade de erro, é quase zero”, afirma.

Tendo como alicerce a família, o maior apoio vem da esposa, Beth, e dos filhos, Taiana e Vinicius que estão inseridos assim como o pai no Carnaval desde o berço. “É um orgulho, claro, por meio do esporte eles estarem tão engajados, apesar de terem sido doutrinados para isso, discordamos de muitas coisas, mas pelo olhar eles me entendem, é muito legal”, ressalta o artista.

Jorge iniciou sua carreira na escola Arranco de Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro. Hoje, ele contabiliza passagens por agremiações renomadas como Vila Isabel, Portela, Gaviões da Fiel, Pérola Negra, Rosas de Ouro e Império de Casa Verde.

Atualmente, defendendo as cores da Mancha Verde, Jorge prepara para 2019, o seu primeiro enredo afro da carreira, “Oxalá, salve a princesa! A saga de uma guerreira negra”, e sem demagogia como ele mesmo ressalta, quer levantar a taça, “Eu quero é ganhar, toda vez que eu vou para a avenida, é para ganhar”.

Empolgado com o projeto e considerando a sua atual agremiação uma potência, Jorge Freitas reforça que a Mancha Verde já vem mostrando resultados a muito tempo e tem um líder nato, “A escola funciona como uma empresa, e a obstinação do presidente Paulo Serdan, é algo fantástica, seja na organização, na estrutura e até na limpeza”.

Somando sete títulos na carreira, sendo quatro no grupo especial do Carnaval de São Paulo com a Império de Casa Verde (2016), Rosas de Ouro (2010) e a Gaviões da Fiel (2002 e 2003), Jorge ainda contabiliza dois títulos no grupo de acesso 1 de São Paulo com a própria Gaviões (2005 e 2007); na divisão B do Rio de Janeiro (1996), ele conquistou um título na escola onde tudo começou, Arranco de Engenho de Dentro.

Quando questionado se imagina sua vida sem o Carnaval, Jorge é enfático, “Não, não, de jeito nenhum, até porque hoje eu sou de uma escola de samba, mas faço um trabalho paralelo com todas as escolas de samba, para o bem comum do Carnaval”.

Finalizando esse bate papo exclusivo com a Liga das Escolas de Samba, Jorge revela um sonho, ver as agremiações abertas todos os dias do ano e em suas dependências a realização de várias atividades, “A escola pra mim tem que ser movimentada sempre, com cursos, atividades culturais, esportivas, enfim, aberta a comunidade como uma escola”, conclui!