Felipe Araújo

Mancha Verde foi a terceira escola a brilhar no Sambódromo

Cantando a saga de uma princesa africana, Mancha Verde foi a terceira escola a sacudir as arquibancadas do Anhembi

01/03/2019 Redação Liga SP - Foto: Felipe Araújo

A história de uma princesa africana que luta pelo direito dos negros e das mulheres, e usa de todos os seus esforços para combater a escravidão e enfrenta a intolerância religiosa foi o ponto de partida da terceira escola a cruzar a faixa amarela, a Mancha Verde.

Intitulado “Óxala, salve a princesa! A saga de uma guerreira negra” o enredo teve o desenvolvimento do Carnavalesco Jorge Freitas que descreveu o que representa esse desfile para o seu curriculo. “Trabalhamos muito para chegar neste momento e apresentar o melhor. Defino em uma palavra o que sinto ao entregar esse projeto, emoção, muita emoção”, comemorou o artista.

Representando uma princesa africana, a modelo e atriz Viviane Araújo falou sobre a sensação de estar a mais de uma década defendendo as cores da Mancha Verde à frente da Bateria da agremiação “Isso é a minha família, é muito carinho, muito amor, muito respeito. A cada ano tenho uma sensação diferente ao desfilar, não sei, mas esse ano está com um gostinho especial”, concluiu Vivi!

 

Fotos do Desfile da Mancha Verde