Felipe Araújo

Murilo Lobo e a felicidade de levar a Milênio para o Grupo de Acesso

Carnavalesco se consagra em seu primeiro enredo autoral e promete alcançar novos voos em 2020 com a agremiação

14/03/2019 Redação Liga SP - Foto: Felipe Araújo


Arquiteto por formação e com passagens por escolas tradicionais do Carnaval de São Paulo, foi na jovem escola de samba Estrela do Terceiro Milênio, que Murilo Lobo se encontrou.

Defendendo as cores da agremiação a dois anos e com sua renovação confirmada para 2020, o artista se sente privilegiado em por mais um Carnaval assinar o desfile da escola, e ter ao seu lado uma comunidade tão envolvida e presente. “Começamos a trabalhar em maio, lutamos demais para que não ocorresse nenhuma falha. O resultado em ver essa vitória recheada de notas DEZ de ponta a ponta por todos os jurados é uma satisfação, e mais do que isso, saber o quando essa comunidade acreditou e confiou no meu trabalho, não tenho palavras para descrever esse momento tão especial, só posso dizer que é um marco na minha vida e na minha história como profissional de Carnaval”, comentou.

Afirmando ser privilegiado por falar de coragem e ser o autor do tema, Murilo Lobo fez questão de destacar o quando esse enredo é fundamental no momento em que nosso país está vivendo. “Nosso desfile foi um basta a intolerância, mais do que isso, foi um grito de alerta. Sem esquecer que no Carnaval passado a escola não conquistou a vaga para o Grupo de Acesso, por exatos um décimo e ter a coragem de levantar a cabeça e seguir é de muita grandiosidade, só tenho que parabenizar essa comunidade guerreira”, argumentou o artista.

Respeitando todas as coirmãs, o Carnavalesco reitera que a conquista teve como ponto alto a elegância e o conjunto da obra que a Milênio apresentou. “Apesar de todas as dificuldades que enfrentamos em 2018/2019, a Milênio se destoou do grupo que estava, tivemos muito cuidado e a comunidade entendeu como funciona essa competição. Mais do que isso, olhamos fantasia por fantasia, para saber se estava tudo igual, se faltava pedrinha, colamos o que descolou, enfim, isso fez com que todos se envolvessem e o resultado está ai, a escola passou integra, impecável e da forma como sonhamos durante quase 10 meses de trabalho”, comemora.

Tendo como grande incentivador do seu trabalho a diretoria da escola, Murilo é grato a todos que acreditaram. “O Presidente Giba e o Silvão foram parceiros, mesmo com todas as readequações que sofremos ao longo desse período, eles estiveram presentes, a minha equipe de barracão, ao Bruno Limão, ao meu diretor de alegoria, ao atelier, enfim, a equipe sempre foi pequena, mas se tornavam gigantes pela determinação e a força de vontade”, complementa.

Considerando o planejamento e a boa gestão fundamentais para o sucesso, o artista declara que em menos de 20 dias, já conheceremos o enredo 2020 da Estrela do Terceiro Milênio, escola que ele faz questão de agradecer todo o acolhimento. “Conseguimos tirar o grito preso na garganta, essa comunidade merece respeito, acreditem, o samba vive na zona sul, no centro, na zona leste, em todos os cantos. Não é só dinheiro que faz um bom trabalho, veja o exemplo da Mancha, eles tinham patrocínio sim, mas se não fosse um bom trabalho, uma boa gestão, jamais o título viria. Como diz o nosso samba, “Chega de intolerância quero respeito”, precisamos de respeito”, finaliza o seu bate-papo com a Liga Independente das Escolas de Samba!