1 5 6

DIAS PARA O CARNAVAL!

Acadêmicos do Tatuapé

Ficha técnica

Fundação: 26/10/1952

 

Cores Oficiais: Azul e branco

 

Presidente: Eduardo dos Santos

 

Vice: Erivelto Gonçalves Coelho

 

Primeiro Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Diego e Jussara

 

Carnavalesco: Wagner Santos

 

Direção de Carnaval:  Eduardo Santos, Erivelto Coelho, Higor Silva, Antônio Carlos (Toninho), Edu Sambista

 

Direção de Harmonia: Fabiana Lopes e Giba

 

Mestre de Bateria : Higor

 

Coreógrafo da Comissão de Frente:

 

Intérprete: Celsinho Mody

 

Melhor colocação no Grupo Especial: 2 títulos (2017 e 2018)

 

Colocação em 2018: Campeã do Grupo Especial

 

Ordem do Desfile em 2019: Grupo Especial - Sexta-Feira - 01/03
5ª Escola à Desfilar - Horário: 03H35

 

Enredo de 2019: “ Bravos Guerreiros. Por Deus, Pela Honra, Pela Justiça e Pelos que Precisam de Nós ”

Enredo 2018

Letra do Samba

BRAVOS GUERREIROS. POR DEUS, PELA HONRA, PELA JUSTIÇA E PELOS QUE PRECISAM DE NÓS.

 

Eu andarei 
Protegido com as armas de Jorge
No altar do samba
sob o clarão do luar… ô luar
Coragem pra cumprir minha missão
Em nome da fé acreditar
Na força que emana da alma do povo…
Lutando se escreve a história
Honra… Batalhas e glórias
Axé meus Orixás… herança dos ancestrais

Bade iá babá…Okân Araloko
Bade iá babá…Um canto de amor
Ogubhê…Obá Sirê…Oyá
Oke arô…Kaô kaô

Do céu a mensagem de paz
Diz que o sonho não tem fronteiras
É amar e amar sem pensar
Fazer o bem a cada manhã
Um mundo melhor pra se viver
E não perder a fé (sabe porquê?)
Sou brasileiro…
Vou defender minha nação
Oh Pátria amada idolatrada não chores em vão
Sou brasileiro…
Sou sambista sim senhor… ôôôô
De tantos carnavais …
Bambas imortais … Respeite por favor

Tá no corpo e na alma… Corre na veia
Sangue azul e branco que me faz delirar
Tatuapé …A escola da emoção
Bravos guerreiros num só coração

 

Compositores: Fabiano Tenor, Mike Cândido e Luiz Fernando Ramos

Nossa história

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé nasceu no dia 26 de outubro de 1952, fundado por Osvaldo Vilaça, o Mala, e seus amigos. A escola tinha, nessa época, o nome de Unidos de Vila Santa Isabel, em referência e homenagem ao local onde foi fundada, a Vila Santa Isabel.
 
Em 1964, com a mudança da sede para a Rua Antônio de Barros, a escola passou a se chamar Acadêmicos do Tatuapé. Nesta época eram famosas as rodas de samba na Praça da Sé e a batucada da zona Leste era muito respeitada nesses encontros. Sua bateria, comandada por Mestre Sagui, apito de ouro do carnaval paulistano, era muito respeitada por sua cadência e criatividade.
 
Nos anos 1980 viveu uma fase de declínio, culminando em 1986 com a paralisação de suas atividades. Em 1991 e no ano seguinte, a azul e branco voltou aos desfiles no grupo de seleção. Em 1995, voltou a desfilar no Sambódromo paulistano, já no Grupo 2 da UESP.
 
Em 2003, a escola foi a campeã do Grupo de Acesso com o enredo “Abram alas para o Rei abacaxi” e garantindo, depois de 28 anos, o esperado retorno ao Grupo Especial de São Paulo.
 
O auge da agremiação veio em 2017. Cantando o enredo "Mãe África conta a sua história: do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbábwe", a Tatuapé conquistou pela primeira vez o título na elite do Carnaval paulistano.

Últimas notícias Ver todas