Imperador do Ipiranga

Ficha técnica

Fundação: 27/09/1968

Cores oficiais: Azul, branco, amarelo e verde

Presidente: Eduardo Lukas

Vice: Maksuel José da Costa

Carnavalesco: Eduardo Caetano

Diretor de Bateria: Mestre Vitor Veloso

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira:  Júnior Carraro e Suelen Amam

Diretor de Carnaval: Anderson Miranda, Alessandro Costa, Kelly Areal, Vagner Salum

Diretores de Harmonia: Thiago (Chup), Chumbinho

Rainha de Bateria: Jéssica Bueno

Madrinha da Escola: Silvia Waszak

Enredo de 2018: "Solidariedade. A explícita magia de sonhar, amar e viver em prol do bem"

Intérprete: Juninho Berin e Rodrigo Atração

Melhor colocação no Grupo Especial: 5º lugar (1973)

Enredo 2018

 

Letra do Samba

SOLIDARIEDADE. A EXPLÍCITA MAGIA DE SONHAR, AMAR, VIVER, EM PROL DO BEM

Sou Imperador na avenida
De braços fortes, pés no chão
Sou comunidade valente, guerreira
Só a solidariedade muda essa nação


Brava gente destemida, essa é a hora
Um brado do Ipiranga ecoou
“Mais que especial eu sou, cabeça feita sou Imperador”
Desde os primórdios da história
A semente da bondade foi plantada em nosso chão
O seio da mãe natureza alimentando civilizações
Eis que o Império Romano ordena a justiça a todos os seus
Se põe junto ao povo, decreta a igualdade aos olhos
de Deus

O Homem deu seu filho pra salvar o povo
Bendito seja Jesus de Nazaré
Regue essa semente, seja pelo outro
Não importa a sua fé

Erguendo essa bandeira da bondade
A humanidade semeia esperança
A guerra fere o homem, sangra a carne
Fazei remediar com caridade
Vai meu irmão... Abra esse peito e cante o amor aos seus
Pra que o futuro tenha orgulho seu
O mundo está em nossas mãos
Mais Luther King, mais “Terezas”
Na luta do bem, erguendo o brasão
Pra ver no jardim do Ipiranga
Brotar a estrela no meu pavilhão


Compositores: Max, Neto, Grandão, Fadico, Totonho, Joabil Jr, Luciano Costa e Arakem

Nossa história

Localizada na região da maior favela paulistana, a comunidade de Heliópolis, a Imperador do Ipiranga tem este nome por causa de Dom Pedro I, que declarou a Independência do Brasil em relação a Portugal no local que é hoje o Bairro do Ipiranga.
 
Fundada em 1968 por moradores da Vila Carioca e da Vila Independência, a Imperador permaneceu por muito tempo como um departamento da Sociedade Amigos das Vilas, mas tempos depois se separou, com estatuto próprio.
 
Na primeira apresentação da escola, houve a ideia de fazer um desfile carnavalesco de protesto com carros alegóricos imitando barcos. A ideia deu certo e o desfile foi um sucesso, com muitos carros alegóricos e a participação de várias crianças pelas ruas da região.
 
A Imperador do Ipiranga desfilou pela primeira vez em 1969. Em 1970, a bateria era composta pela criançada da Favela do Macuco. No entanto, o maior Carnaval apresentado pela escola foi em 1972, com o enredo “Brincando na Passarela do Samba”, um tema que mostrava os brinquedos de criança e que resultou no título do Grupo de Acesso. No ano seguinte, fez sua melhor participação na elite terminando no terceiro lugar.
 
Uma curiosidade em sua história, ocorreu no carnaval de 1976, quando o jurado de Comissão de Frente esqueceu-se de dar a nota à escola, que acabou perdendo o título do Grupo 3.
 
A agremiação passou a maior parte da década de 1980 no Grupo Especial paulistano, alternando entre a divisão principal e o acesso de lá para cá. A última participação da Imperador na elite foi em 2010.
 

Últimas notícias

Matérias Recomendadas