2 5 4

DIAS PARA O CARNAVAL!

Império de Casa Verde

Ficha técnica

Fundação: 27/02/1994

Cores oficiais: Azul e branco

Presidente: Alexandre Furtado

Vice: Paulo Rogério Gonçalves Ferreira

Carnavalesco: Jorge Freitas

Diretor de Bateria: Mestre Zoinho

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: Rodrigo Antônio e Jéssica Goiz

Diretores de Carnaval: Rogerio Figueira (Tigues) e Celsinho

Diretores de Harmonia: Serginho

Rainha de Bateria: Valeska Reis

Enredo de 2018: "O povo: A nobreza real"

Intérprete:  Carlos Júnior

Melhor colocação no Grupo Especial: 3 títulos (2005, 2006 e 2016)

Enredo 2018

 

Letra do Samba

O POVO, A NOBREZA REAL

Quem sou eu na “selva de poder”?
Mais um “bobo da corte” a padecer
Sem desfrutar da riqueza
Que a realeza tem pra oferecer
No “Reino das Regalias”
A poesia é nossa arma pra lutar
Contra o carrasco da injustiça
Na monarquia impera a corrupção
E nos banquetes, toda a fidalguia
Desperta a insatisfação

É chegado o momento, surge um movimento
A batalha acabou de começar
Na alma da gente a esperança continua
Vem pra rua

Nas esquinas e tabernas
Ecoa o grito da revolução
Na luz dos ideais de liberdade
O “miserável” se declara cidadão
“Sonhei um sonho”
Onde há coragem pra mudar o mundo
A igualdade segue junto derrubando as “Bastilhas”
Um “sonho sonhei” em que a lei era dignidade
Todo camponês se torna rei
Nessa folia é realidade

Meu Império é amor, tem a força pra vencer
Tigre guerreiro não cansa
Vai à luta de novo
Teu sangue azul é a cara do povo


Compositores: Jairo Roizen, Thiago Sukata, Godoi, Luciano Godoi, Claudio Mattos, Tavares, André Valêncio, Rafael Tubino, William Lima, Meiners e Victor Alves

Nossa história

O Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Império de Casa Verde foi fundado em 1994 por dissidentes do Unidos do Peruche. É considerada a escola com umas das mais rápidas ascensões no Carnaval de São Paulo
 
No final do ano de 1993, alguns moradores e comerciantes da região da Casa Verde, liderados por Daílson “Caçapa”, organizaram-se para fundar uma nova escola de samba no bairro. A primeira reunião se deu na Associação Saldanha da Gama, sendo decidido que Francisco Plumari Jr, o “Chico Ronda”, seria o presidente de honra e patrono da nova escola. O brasão e a bandeira foram projetados por Raul Diniz.
 
O primeiro desfile da agremiação foi em 1995 e a Império sagrou-se campeã da sexta divisão logo na estreia. Na sequência vieram mais dois títulos e um vice-campeonato, que conferiram à escola uma subida considerada meteórica para o Grupo de Acesso em 1999. Em 2002, com o vice-campeonato, ascendeu ao Grupo Especial.
 
Os anos de sucesso se repetiram para a escola na elite do samba paulistano. O Império conseguiu seu primeiro título no Grupo Especial em 2005, apenas 11 anos após sua fundação, com o enredo "Brasil: Se Deus é por nós, quem será contra nós?".
 
Novas conquistas vieram em 2006 e 2016 cantando, respectivamente, "Do Boi Místico ao Boi Real - De Garcia D´Ávila na Bahia ao Nelore - O Boi que come capim - A Saga pecuária no Brasil para o Mundo" e "O Império dos Mistérios".

Últimas notícias Ver todas

Matérias Recomendadas