Unidos do Peruche

Ficha técnica

Fundação: 04/01/1956

Cores oficiais: Verde, amarelo, azul e branco

Presidente: Sidney de Moraes (Ney)

Vice: Claudinei Ângelo da Silva (Clau)

Carnavalesco: Mauro Quintaes

Diretor de Bateria: Mestre Cassiano Vinicius Pereira (Cal)

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: Jefferson Gomes e Thais Paraguassu

Diretor de Carnaval: Ednaldo Santos

Diretor de Harmonia: Antonio Soares

Madrinha de Escola: Cidinha Comadre

Rainha de Bateria: Stephanye Cristinne

Enredo de 2018: “Peruche Celebra Martinho - 80 anos do Dikamba da Vila”

Intérprete: Antonio Mendes De Lima Neto (Toninho Penteado)

Melhor colocação no Grupo Especial: Vice-campeã (1968, 1969, 1970, 1971, 1989 e 1990)

Enredo 2018

Letra do Samba

PERUCHE CELEBRA MARTINHO: 80 ANOS DO DIKAMBA DA VILA

Vai ter Kizomba e Axé
Peruche é samba no pé
É tradição, celeiro de bambas
Oitenta fevereiros a cantar
"Deixa a tristeza pra lá"

O som dos tambores ecoa no ar
É força, é magia, mãe África!
Dois povos, uma só nação
Num elo de amor e união
E nos cafezais do interior
Desperta o talento de um menino
E foram tantas influências musicais
No cantarolar da procissão
A luz da fé guiava o seu coração

É da Vila, da Vila... Partideiro Menestrel
Do povo... Lá do berço de Noel
"Renasce das Cinzas", "Meu Laiaraiá"
"Feitiço" que encanta o Boulevard

E assim, cruzou os mares
Fez da poesia a missão
Redescobrindo sua identidade
Na semelhança com nossos irmãos
Toca viola e pandeiro, vem recordar
Dikamba nos versos e nas melodias
Celebrando em Boemia
"Sonhos" vão além da "Quarta-feira"
A "Liberdade" é "Raiz" verdadeira
Martinho dá o "Tom"... Na filial "é pra lá de bom"


Compositores: Jairo Roizen, Toninho Penteado, Ronny Potolski, Émerson Brasa, Sukata, Nando do Cavaco, Morganti, André Filosofia, Claudinho, Diley Machado, Tavares,  Alcides Júnior, André Valêncio, Sério VJS, Butti, Marcelo Vila Isa, Evandro Mallandro, Leandro Bata's, Tubino, Alberjan, Jr Fragga, Leo Rodrigues, Rogério Acioli, Meiners e Victor Alves

Nossa história

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Unidos do Peruche foi fundado em 4 de janeiro de 1956 e já tem muita história na folia. Entre os fundadores estão os ilustres nomes do samba Carlos Alberto Caetano, conhecido como “Seu Carlão”, João Cândido da Silva, conhecido como Cachimbo, Luiza, Dona Leni, Seu Zebu, Sr. Alcides, Sr. Décio e mestre Gilberto Bonga.
 
Tudo começou nos anos 1950, época em que vários sambistas desfilavam em diversas Escolas de Samba na área do Parque Peruche e Vila Espanhola, como a Lavapés, Rosas Negras, Garotos do Itaim, além de cordões como o Campos Elísios e Paulistano da Glória.
 
Em 1954, um grupo de amigos militantes da entidade da Lavapés, a primeira Escola de Samba paulistana, fazia parte do Bloco do Morro do Bico Doce. Entre eles estava Carlos Alberto Caetano, o Carlão. Já no ano seguinte nascia oficialmente a Peruche, com a união de várias pessoas que saíam às ruas após o trabalho com uma taça na mão, com o objetivo de arrecadar verba para comprar os instrumentos e desfilar.
 
Em 4 de Janeiro de 1956, foi registrada a ata de fundação com o nome de “Sociedade Esportiva Recreativa Beneficente Unidos do Parque Peruche”, sendo inclusive a primeira entidade a possuir uma quadra para a realização de seus ensaios. O local se chamava “Terreiro do Caqui”. 
 
As primeiras reuniões eram feitas no Bar Sergipe e na casa da Luizinha. Os instrumentos utilizados eram poucos e insuficientes, pois eram emprestados por times de futebol da região, como Monte Azul, Ponte Preta do Morro e Estrela do Sul.
 
A Peruche já nasceu como Escola de Samba e começou a desfilar em 1956 com cerca de 300 componentes.
 
Os desfiles eram na Praça da Bandeira, sendo que as maiores concorrentes eram a Nenê da Vila Matilde e a própria Lavapés. Nos primeiros quatro anos de desfiles a Peruche recebeu menções honrosas por suas apresentações.

Últimas notícias

Matérias Recomendadas