Acadêmicos do Tatuapé

Ficha técnica

Fundação: 26/10/1952

 

Cores oficiais: azul e branco

 

Presidente: Eduardo dos Santos

 

Vice-presidente: Erivelto Gonçalves Coelho

  

Carnavalesco: Wagner Santos

 

Mestre de Bateria: Higor

 

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: Diego do Nascimento e Jussara de Sousa

 

Direção de Carnaval:  Eduardo Santos, Erivelto Coelho, Higor Silva, Antônio Carlos (Toninho), Eduardo de Paula Rodrigues e Wagner Santos

 

Direção de Harmonia: Fabiana Lopes e Gilberto Silva

 

Rainha da Bateria: Andrea Capitulino

 

Intérprete: Celsinho Mody

 

Coreógrafo da Comissão de Frente: Leonardo Helmer

 

Colocação em 2019: 7º lugar - Grupo Especial

 

Ordem do desfile em 2020
Grupo Especial - Sexta-feira - 21/02
5ª escola a desfilar - 03h35

 

Enredo de 2020: "O Ponteio da Viola Encanta… Sou Fruto Dessa Terra, Raiz desse Chão… Canto Atibaia do meu Coração"

Enredo 2019

Letra do Samba

O PONTEIO DA VIOLA ENCANTA... SOU FRUTO DESSA TERRA, RAIZ DESSE CHÃO... CANTO ATIBAIA DO MEU CORAÇÃO

 

Ê viola! Inspiração da minha alma sertaneja
Ê viola! O meu paraíso abriu a porteira
O galo canta anuncia um novo dia
Relicário de beleza, doce água cristalina
É sagrado esse chão...
No suor da enxada eu cresci de grão em grão
Lá vem o trêm... lá vai fumaça
O meu folclore é herança popular
Senhora do Rosário me alumia
Salve as águas de Oxalá

 

Lê lê lê lê lê á... vem pro nosso arraiá
Tem fogueira, quentão viva meu São João
Puxe o fole sanfoneiro pra viola chorar
O balão vai subindo pro céu enfeitar

 

Sou eu... filho da terra onde mora a poesia
Um violeiro que seguiu em romaria
Oh, mãe querida, peço tua proteção
Trago no peito essa tradição
E o orgulho de viver nesse lugar... (meu lugar) 
Num "templo" de paz e amor
Das mãos calejadas a arte brotou
Do alto da pedra, obra divina do meu criador
É carnaval...
Sinto perfume das flores
Um doce sabor no meu paladar
É Atibaia... nos braços do povo a cantar

 

Ponteia viola... bate o meu coração
Sou fruto da terra, raiz desse chão
Tatuapé... comunidade guerreira
Levanta sacode a poeira

 

Compositores: Turko, Zé Paulo Sierra, Maradona, Silas Augusto, Rafa do Cavaco, Luis Jorge, Léo Reis, Fabiano Sorriso, Márcio André, Daniel Kattar e Bello

Nossa história

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé nasceu no dia 26 de outubro de 1952, fundado por Osvaldo Vilaça, o Mala, e seus amigos. A escola tinha, nessa época, o nome de Unidos de Vila Santa Isabel, em referência e homenagem ao local onde foi fundada, a Vila Santa Isabel.
 
Em 1964, com a mudança da sede para a Rua Antônio de Barros, a escola passou a se chamar Acadêmicos do Tatuapé. Nesta época eram famosas as rodas de samba na Praça da Sé e a batucada da zona Leste era muito respeitada nesses encontros. Sua bateria, comandada por Mestre Sagui, apito de ouro do carnaval paulistano, era muito respeitada por sua cadência e criatividade.
 
Nos anos 1980 viveu uma fase de declínio, culminando em 1986 com a paralisação de suas atividades. Em 1991 e no ano seguinte, a azul e branco voltou aos desfiles no grupo de seleção. Em 1995, voltou a desfilar no Sambódromo paulistano, já no Grupo 2 da UESP.
 
Em 2003, a escola foi a campeã do Grupo de Acesso com o enredo “Abram alas para o Rei abacaxi” e garantindo, depois de 28 anos, o esperado retorno ao Grupo Especial de São Paulo.
 
O auge da agremiação veio em 2017. Cantando o enredo "Mãe África conta a sua história: do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbábwe", a Tatuapé conquistou pela primeira vez o título na elite do Carnaval paulistano.

Últimas notícias Ver todas