Águia de Ouro

Ficha técnica

Fundação: 09/05/1976

 

Cores oficiais: azul e branco

 

Presidente: Sidnei Carriuolo

 

Carnavalesco: Sidnei França

 

Mestre de Bateria: Juca

 

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: João Camargo e Ana Reis

 

Diretor de Carnaval: Laíla

 

Diretores de Harmonia: Alan Camilo e Leonardo Nascimento

 

Intérprete: Douglinhas Aguiar, Tinga e Darlan Alves

 

Coreógrafo da Comissão de Frente: Anderson Rodrigues

 

Colocação em 2019: 6º lugar - grupo Especial

 

Ordem do desfile em 2020:
Grupo Especial - Sábado - 22/02
5ª escola a desfilar - 02h50

 

Enredo 2020: “O Poder do Saber – Se Saber é Poder… Quem Sabe Faz a Hora, Não Espera Acontecer”

Enredo 2019

Letra do Samba

O PODER DO SABER — SE SABER É PODER... QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER

 

 

Águia, em suas asas vou voar
E no caminho da sabedoria
Páginas da história desvendar
Sou eu, no elo perdido um desbravador!
O tempo é o meu senhor
Na busca da evolução...
Criar e superar limites da imaginação
A mente "dominar"
Jamais deixar de acreditar!

 

Brincar de Deus... recriar a vida
Desafiar, surpreender
Na explosão a dor, uma lição ficou!
Sou aprendiz do Criador

 

Em cada traço que rabisco no papel
Vou desenhando o meu destino
No horizonte vejo um novo alvorecer
Ao mestre, meu respeito e carinho
É nova era, o futuro começou
É tempo de paz, resgatar o valor!
Águia... razão do meu viver
Berço que Deus abençoou
Nada se compara a esse amor!

 

Meu coração é comunidade
Faz o sonho acontecer
Pompeia guerreira, chegou sua hora
Seu manto reluz o poder do saber

 

Compositores: Marcelo Casa Nossa, Armênio Poesia, Darlan Alves, Fredy Vianna, Xandinho Nocera e Chanel

Nossa história

As batucadas da Águia de Ouro já eram ouvidas pelas ruas de São Paulo lá pelos anos 1970, quando uma roda de samba animava o fim das partidas de futebol de várzea do time Faísca de Ouro.
 
Quem fazia o batuque eram ex-integrantes da Pérola Negra, escola da Vila Madalena, comandados por Gilson Carriuolo Antônio e Maíco. O sucesso das rodas era tanto que o nascimento da escola de samba foi natural, no dia 9 de maio de 1976.
 
Foram 10 anos de ensaios pelas praças da Vila Anglo Brasileira e, em 1986, a Águia de Ouro conseguiu um espaço sob o Viaduto Pompeia. Lá a escola fez sua sede e permaneceu até 2010, quando se mudou para a sonhada quadra localizada na Avenida Presidente Castelo Branco.
  
O primeiro desfile da Águia de Ouro aconteceu já no ano seguinte, em 1977, no Grupo 4 da UESP. “A Bahia de Jorge Amado” foi o enredo escolhido e o samba era de Ditinho. Logo de cara a agremiação conquistou o vice-campeonato.
 
A Águia nunca foi campeã do Grupo Especial do Carnaval, apesar de ser figura frequente na principal divisão, mas já teve enredos de bastante destaque, como quando em 2001 fez uma crítica política comparando a corrupção existente no Brasil à bruxaria, com políticos e artistas em seu desfile.
 
A agremiação terminou em terceiro lugar na elite do samba paulistano em duas oportunidades e em 2017 foi rebaixada para o Grupo de Acesso, divisão que não disputava desde 2009.

Últimas notícias Ver todas