Mancha Verde

Ficha técnica

Fundação: 18/10/1995

Cores Oficiais: Verde, branco e vermelho

Presidente: Paulo Rogério de Aquino (Paulo Serdan)

Vice-presidente: Rogério Carneiro

Carnavalesco: Jorge Freitas

Mestre de Bateria: Guma Sena

Primeiro Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Marcelo Silva e Adriana Gomes

Diretor de Carnaval: Paolo Ricardo de Moraes Bianchi (Paolo Bianchi)

Diretor de Harmonia: Marcos Gonçalves da Silva

Rainha de Bateria: Viviane Araújo

Intérprete: Fredy Vianna

Coreógrafos da Comissão de Frente: Wender Lustosa e Marcos dos Santos

Colocação em 2019: Campeã - Grupo Especial

Ordem do Desfile em 2020:
Grupo Especial - Sexta-Feira - 21/02
4ª escola a desfilar - 02H30

Enredo de 2020: "Pai! Perdoai, Eles Não Sabem o que Fazem"

Enredo 2019

Letra do Samba

PAI! PERDOAI, ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM 

 

Só o amor pode curar o mundo
No altar do Carnaval, canto em oração
A Mancha é a voz dos filhos teus
Olhai por nós meu Deus

Oh, senhor! Benditos os que rogam o perdão
Derrame sobre nós a Tua glória
Verás que a dor, não foi em vão
No céu uma linda estrela brilhou
Reluz o Salvador
Eu choro ao ver que o pecado me consome
Sou as duas faces desse homem
Que há de vencer o mal
É preciso lutar, exaltando Penhas e Marias
Que clamam por direitos, igualdade
Essa é a tua vontade

Em nome do Pai, amém
Justiça e paz, aos homens de bem
Deus não criou raça, e nos ensinou
Aos olhos não existe cor

Quero me deitar em verdes campos
Ver a natureza florescer
Não ter a maldade como herança
Fazer valer, cada amanhecer
É hora de darmos as mãos,
Cumprir a nossa missão
Perdoe se algo te fiz, me abraça e vem ser feliz
Nunca perca a esperança
Sempre é tempo de sonhar
A vida é um sopro divino, a se revelar

Compositores: Marcelo Casa Nossa, Guilherme Cruz, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto e Darlan Alves

Nossa história

A Mancha Verde, maior torcida organizada do Palmeiras, decidiu participar do Carnaval em 1995 e, após alterar seu estatuto e filiar-se à UESP, passou a desfilar no ano seguinte como bloco. Assim permaneceu até 2000, quando veio a estreia como Escola de Samba.
 
Cantando o enredo "Brasil, que história é essa?", logo de cara a agremiação conquistou o acesso do Grupo 3 para o Grupo 2.
 
Os bons resultados se mantiveram e, com dois títulos seguidos, a Mancha alcançou o Grupo de Acesso, segunda divisão da disputa paulistana, em 2003.
 
O auge veio em 2004, quando a Escola sagrou-se campeã do Grupo de Acesso pela primeira vez e conquistou o direito de disputar o Grupo Especial do Carnaval de São Paulo em 2005. Com enredo que falava sobre o estado do Mato Grosso, conquistou na 12ª posição.
 
Desde então, a Mancha é presença frequente na elite da folia paulistana. A melhor colocação obtida pela escola no Grupo Especial foi o quarto lugar, alcançado em 2010, 2011 e 2012. No Grupo de Acesso ganhou dois títulos, em 2004 e 2016.

Últimas notícias Ver todas