Unidos do Peruche

Ficha técnica

Fundação: 04/01/1956

 

Cores oficiais: verde, amarelo, azul e branco

 

Presidente: Alessandro Zóio

 

Carnavalesco: Amaury Santos

 

Mestre de Bateria: Mestre Call

 

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: Kawê Lacorte e Nathalia Bete

 

Diretor de Carnaval: Comissão de Carnaval

 

Diretor de Harmonia: Ricardo Americano

 

Rainha da Bateria: Michelly Tobias

 

Intérpretes: Leandro Alegria e Léo Reis

 

Coreógrafo da Comissão de Frente: Pedro Vinícius

 

Colocação em 2019: 8º lugar - grupo de Acesso I

 

Ordem do desfile em 2020:
Grupo de Acesso II - Segunda - 24/02
8ª escola a desfilar  - 01h50

 

Enredo de 2020: “Ubuntu — Por Um Mundo Novo”

Enredo 2019

Letra do Samba

 

UBUNTU — POR UM MUNDO NOVO

 

Ouço uma voz que me leva a pensar
Tantas histórias a nos ensinar
Um grito ecoou
Peruche, o quilombo verdadeiro
Sagrada é a bênção que emana de Deus
Gerou a natureza, os orixás... ancestrais

 

Para vencer o mal... a fé
Para quem é de amém... axé
Por toda forma de amor
Oh, mãe África

 

Ôôôô, luta e glória
Ôôôô, a vitória

 

Anjos vieram à Terra trazendo lições para iluminar
Seja a mudança que quer ver na vida
Toda dor então será extinta
A música tem o dom de curar e salvar
Eu tenho um sonho
Todos abraçados na Avenida
Sem ter vaidade, sem ferida
O que vale mesmo é amar

 

Sou porque somos... gentileza nesse mundo
E de mãos dadas vamos juntos caminhar
Nação Perucheana, é hora de lutar
Na pureza da criança acreditar

 

Lalaiá Lalaiá ôô ôô

 

Compositores: Sr. Carlão da Peruche, Paulinho Sorriso, Juliano, Douglas Chocolate, Léo Reis, Tio Do, Thiago de Xangô, Celsinho Mody, Arnaldo Luz e Marcio Zanato

Nossa história

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Unidos do Peruche foi fundado em 4 de janeiro de 1956 e já tem muita história na folia. Entre os fundadores estão os ilustres nomes do samba Carlos Alberto Caetano, conhecido como “Seu Carlão”, João Cândido da Silva, conhecido como Cachimbo, Luiza, Dona Leni, Seu Zebu, Sr. Alcides, Sr. Décio e mestre Gilberto Bonga.
 
Tudo começou nos anos 1950, época em que vários sambistas desfilavam em diversas Escolas de Samba na área do Parque Peruche e Vila Espanhola, como a Lavapés, Rosas Negras, Garotos do Itaim, além de cordões como o Campos Elísios e Paulistano da Glória.
 
Em 1954, um grupo de amigos militantes da entidade da Lavapés, a primeira Escola de Samba paulistana, fazia parte do Bloco do Morro do Bico Doce. Entre eles estava Carlos Alberto Caetano, o Carlão. Já no ano seguinte nascia oficialmente a Peruche, com a união de várias pessoas que saíam às ruas após o trabalho com uma taça na mão, com o objetivo de arrecadar verba para comprar os instrumentos e desfilar.
 
Em 4 de Janeiro de 1956, foi registrada a ata de fundação com o nome de “Sociedade Esportiva Recreativa Beneficente Unidos do Parque Peruche”, sendo inclusive a primeira entidade a possuir uma quadra para a realização de seus ensaios. O local se chamava “Terreiro do Caqui”. 
 
As primeiras reuniões eram feitas no Bar Sergipe e na casa da Luizinha. Os instrumentos utilizados eram poucos e insuficientes, pois eram emprestados por times de futebol da região, como Monte Azul, Ponte Preta do Morro e Estrela do Sul.
 
A Peruche já nasceu como Escola de Samba e começou a desfilar em 1956 com cerca de 300 componentes.
 
Os desfiles eram na Praça da Bandeira, sendo que as maiores concorrentes eram a Nenê da Vila Matilde e a própria Lavapés. Nos primeiros quatro anos de desfiles a Peruche recebeu menções honrosas por suas apresentações.

Últimas notícias Ver todas